AAA: Carros high-tech ainda são muito ruins em não atropelar pedestres

A tecnologia avançada não só está presente nos últimos Smartphones e computadores, ela esta praticamente presente em tudo, pode parecer exagerado, mas se olharmos para onde as tecnologias são aplicadas ultimamente veremos que temos tecnologia em quase tudo. Inclusive os últimos carros, já vem cheios de tecnologia avançada que visam prometer melhorias neste ramo.

A American Automobile Association (AAA), realizou uma serie de testes recentemente, usando veículos com freios de emergência automáticos e alertas de detecção de pedestres em um percurso fechado com pedestres fictícios. A experiência não foi tao boa quanto o esperado, os veículos atingiram os pedestres fictícios que atravessavam a estrada 60% do tempo – e isso acontecia durante o dia a velocidades de 30 km/h.

AAA teste com crianca

A pesquisa

Os testes foram feitos utilizando quatro veículos modelo do ano de 2019: Chevy Malibu, Honda Accord, Tesla Model 3 e Toyota Camry. Cada veículo foi equipado com sensores e câmeras para capturar informações sobre a dinâmica do veículo, dados de posição e notificações visuais dos sistemas de detecção.

Os pesquisadores fizeram testes com manequins adultos e então trocaram os manequins adultos por uma versão infantil, e os resultados ficaram muito, muito piores: uma colisão ocorreu 89% das vezes. Testes nocturnos ou em velocidades mais altas também renderam um número angustiante de colisões. Ao encontrar um pedestre adulto à noite, esses supostos sistemas de detecção de alta tecnologia eram “ineficazes”, diz a AAA. Nenhum dos carros testados conseguiu detectar um pedestre adulto à noite.

Os pesquisadores testaram vários cenários, incluindo encontrar um pedestre depois de uma curva à direita e dois adultos em pé ao lado da estrada, de costas para o trânsito. O último cenário resultou em uma colisão 80% do tempo, enquanto o primeiro produziu uma taxa de colisão de 100%.

O lado bom

AAA Research Warning

Apesar dos números percentuais não serem satisfatórios, a AAA vê um lado positivo nesses resultados terríveis. A nova tecnologia ainda pode alertar os motoristas em alguns cenários, o que diminui a probabilidade de um acidente. As montadoras estão no caminho certo com o desenvolvimento desses sistemas. Mas claramente eles têm um longo caminho a percorrer antes que motoristas ou pedestres possam contar com eles para actuar de maneira consistente.

Promessas

Em 2016, 20 montadoras disseram à National Highway Traffic Safety Administration que tornariam o padrão de frenagem de emergência automática até 2022. Em uma actualização fornecida no início deste ano, 10 montadoras relataram equipar mais da metade dos veículos que produziram entre 1º de Setembro de 2017 e 31 de agosto de 2018, com sistema de frenagem automática de emergência (AEB, sigla para automatic emergency braking). O Instituto de Seguros para Segurança nas Rodovias estima que a AEB possa ajudar a prevenir 28.000 acidentes e 12.000 feridos até 2025.

AAA Research volvo

O que as montadoras acham dos resultados

Em um comunicado, a Toyota se recusou a comentar a mensagem geral do relatório da AAA, mas disse “[i] deve-se notar” que o Camry parava 100% do tempo, com uma folga média de 4,60 pés para o pedestre, em um dos cenários de teste.

Os recursos de segurança da General Motors foram projectados para “condições de colisão no mundo real”, disse a montadora em comunicado, enquanto observa que outros estudos mostraram que a AEB é eficaz na redução das taxas de colisão traseira em 44%. “A tecnologia Active Safety é realmente um benefício para nossos clientes”, disse o porta-voz, “no entanto, esses recursos não substituem a responsabilidade primária do motorista”.

A Honda, por sua vez, reconheceu algumas das limitações de sua tecnologia de segurança. “O teste AAA desses sistemas à noite fala das limitações presentes em todos esses sistemas de assistência ao motorista, onde tecnologias como câmeras, usadas principalmente para reconhecimento de objectos, têm capacidades diminuídas sob pouca luz e outras condições, como chuva, neve e nevoeiro. “, Disse um porta-voz.

O porta-voz da Tesla não respondeu o pedido de comentário.