Criticando ‘Omoi, Omoware, Furi, Furare’ – Estes são sinais de alguma coisa?

Seria esse...o sinal de alguma coisa?

Na temporada verão de 2020, o estúdio A-1 Pictures lançou Omoi, Omoware, Furi, Furare, ou melhor, Love Me, Love Me Not um filme anime do gênero drama, romance, shoujo/escolar dirigido por Toshimasa Kuroyanagi, que também dirigiu alguns episódios da série anime Ao No Exorcist (2011).

O filme é uma adaptação do mangá do mesmo nome criado por Io Sakisaka, que também é autora/ilustradora de Ao Haru Ride e Call My Name. Os personagens principais do filme são Yuna Ichihara (Marika Suzuki) , uma garota boba e bem humorada que espera fazer todo mundo feliz. Kazuomi Inui (Sôma Saitô), o melhor amigo da Yuna que é descrito como um cabeça-dura que não consegue entender o que é o amor. Nesta jornada temos também a Akari Yamamoto (Megumi Han) a realista e prática e o seu irmão Rio Yamamoto (Nobunaga Shimazaki), o príncipe bonitão dos mangás shoujo da Yuna

Captura Por Geek Verso
Créditos: Produção

Furi Furare apresenta uma narrativa não muito diferente dos demais filmes do gênero, logo de cara você encontrará semelhanças gritantes com Ao Haru Ride, Orange entre outros animes. Amores não correspondidos, enganos, torcida para isso e aquilo (…). Por outro lado conforme o filme avança consegue mergulhar te em seu próprio universo.

Do que se trata?

Duma forma resumida, o filme é sobre o amor adolescente e a ignorância dos pais com a vida dos filhos na sua tomada de decisões. 

Provavelmente para quem não leu o mangá vai achar a construção da trama um pouco lenta, que é o inverso para os leitores do mangá, mas ainda assim é um filme incrivelmente agradável. O roteiro de Erika Yoshida, que também esteve por trás de Tiger & Bunny, apresenta diálogos interessantes que vão evoluindo junto com os personagens. Ao assistir talvez você pense “Os diálogos não são tão grande coisa assim, é muito animesco.” Mas quem se importa?

Cena do elevador por Geek Verso
Créditos: Produção

O filme também apresenta um desenho consistente, uma óptima dublagem, cenários e efeitos excelentes, embora apresente alguns momentos exagerados que ocorrem ao tentar enfatizar os sentimentos do momento. A trilha sonora filme foi composta por Yuki Kajiura (Fate / Zero e Puella Magi Madoka Magica) sob supervisão do diretor de som Yukio Nagasaki (Ao Haru Ride, Orange, Dragon Ball Kai) é fantástica, sutil e meio que te prepara para algo pior, gera uma angústia, te deixa mole…e no lado vocal fomos agraciados com o tema de encerramento, “Gravity” da banda BUMP OF CHICKEN (OP1/ED1 de 3-gatsu no lion) que te fará lembrar de Your Name (2016).

Em suma, Omoi, Omoware, Furi, Furare é um óptimo anime, contém alguns clichês do género que para evitar dar spoilers não podem ser revelados. No entanto, o facto é que se você curte um bom drama vale apena assistir. E caso o anime não seja suficiente, você ainda pode ler o mangá ou assistir o filme em live-action lançado no mesmo ano do anime.

Deixe nos comentários o que você acha e não se esqueça de conferir outras das nossas avaliações ou escutar o nosso podcast sobre este e outros conteúdos.

Furi Fura: Amores e Desenganos (Omoi, Omoware, Furi, Furare) — Japão, 2020


Direção: Toshimasa Kuroyanagi
Roteiro: Erika Yoshida (Tiger & Bunny),
Elenco: Marika Suzuki (Yuna Ichihara), Megumi Han (Akari Yamamoto), Nobunaga Shimazaki (Rio Yamamoto), Sôma Saitô (Kazuomi Inui)
Duração: 103 min
Classificação Indicativa: 13 Anos
Estúdio de produção : A-1 Pictures
Orçamento: Não aplicável
Bilheteria: Não aplicável

1 - Abismal 😠| 2 - Horrível 😤 | 3 - Ruim 😩| 4 - Okay 😞| 5 -Medíocre 😐| 6 - Aceitável 😏 | 7 - Bom 😊| 8 - Óptimo 🙂| 9 - Excelente😋 | 10 - Incrível 😍

Love Me, Love Me Not

7.8

Verso Points

7.8/10

Prós

  • Animação excelente
  • Cenários Incríveis
  • Elenco de voz incrível
  • Pano de fundo interessante

Contras

  • Trama Lenta
  • Efeitos exagerados